sábado, 29 de outubro de 2016

"O amor verdadeiro é raro, e é a única coisa que dá à vida um verdadeiro sentido". Nicholas Sparks

Ayrton Senna Trai a Herdeira Adriane Yamin Com a Bela Carina Paula

Nota: o namoro do campeão com Yamin, nos anos 80, durou 4 anos, porém, segundo a própria Yamin, em entrevista para a revista “Capricho”, nesse tempo, eles se separaram e voltaram muitas e muitas vezes, ou seja, o famoso Namoro iô-iô”, regado a várias traições de Ayrton. Assim que ganhou pela primeira vez o título mundial de Fórmula 1, Ayrton dispensou Adriane Yamin. 

Apesar de 4 anos de namoro, Ayrton e Adriane Yamin foram vistos apenas uma vez em público em São Paulo, no ano de 1988. Alguns meses depois dessa foto, precisamente no natal daquele ano, ainda namorando Yamin, Ayrton foi ao programa da apresentadora Xuxa Meneguel, e paquerou a loira durante a participação na atração da TV Globo, o que desagradou a família Yamin, principalmente a mãe de sua namorada, Marilene Yamin, que acabou "detonando" Senna e Xuxa em vários jornais e revistas, alegando que o namoro dos astros não passava de autopromoção de ambos. Em seguida Senna colocou um ponto final na relação com a herdeira das duchas corona. (Falarei sobre isso em outros artigos). 
Nessa imagem também aparece Reginaldo Leme, comentarista da rede Globo. Amigo de Ayrton, o Jornalista sabia dos casos amorosos do piloto na Europa e no Brasil.



Ayrton e Carina Paula embarcando para Mônaco

AYRTON SENNA TRAI A HERDEIRA ADRIANE YAMIN COM A BELA CARINA PAULA


Carina Paula, uma jovem paulistana de olhos grandes e cabelos lisos e longos, acompanhou Senna no fim de semana do GP de Mônaco, a terceira prova da temporada de 1988. Ela ficou no apartamento de Ayrton e não foi aos boxes durante os treinos e a corrida, uma das mais decisivas da carreira dele.

Ayrton conheceu Carina dias antes de embarcar de São Paulo para Mônaco.

Quando chegou e foi apresentado a Carina, Ayrton ficou interessadíssimo. No banheiro do restaurante, ele e Paulo fizeram um plano:
- Meu amigo... O que que é aquilo? Quero conhecer ela direito.

- Estou pensando em levar ela para Mônaco. Ayrton gostou da idéia:
- Leva, leva!
- Mas vai ficar na sua casa.
- Claro! Claro!

Os  jornalistas foram atrás e a sogra eventual de Senna relutou, mas acabou matando a charada:
- É minha filha, chama-se Carina Paula e está embarcando com ele para Mônaco.

Fonte: Livro Ayrton, o herói revelado.

SENNA NÃO PENSAVA EM MORAR JUNTO E NEM CASAR COM YAMIN

Segundo também o livro “Ayrton, o herói revelado”, Ayrton não pensava em ter uma vida em comum com Yamin: “tenho certeza de que ela jamais se adaptaria ao meu estilo de vida”


Jornal o Globo, 03 de novembro de 1988


Jornal o Globo, 03 de novembro de 1988 
(Essa imagem dos dois que saiu na revista Contigo é exatamente a primeira foto desse post)


Jornal o Globo, 17 de Novembro de 1988


FONTE PESQUISADA

RODRIGUES, Ernesto. Ayrton, o herói revelado. Edição 1. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2004.





sábado, 22 de outubro de 2016

Supercine Exibe o filme inédito ‘Rush – No Limite da Emoção



“Rush” foi baseado no livro “Corrida para a glória”, de Tom Rubython. A obra conta ainda mais detalhes de bastidores daquela excelente temporada de 1976.

O jornalista britânico Tom Rubython também é autor da melhor biografia sobre Ayrton Senna, "The Life of Senna".

A TV Globo exibe “Rush” no Supercine deste sábado, 22, logo após o Altas Horas.


Tom Rubython escreveu biografias detalhadas sobre os grandes ídolos da Fórmula 1, Senna, Lauda e Hunt. O jornalista é um exímio pesquisador.



FONTES PESQUISADAS

REDE GLOBO - Supercine exibe o inédito 'Rush - No Limite da Emoção' neste sábado. Disponível em: <http://redeglobo.globo.com/filmes/noticia/2016/10/supercine-exibe-o-inedito-rush-no-limite-da-emocao-neste-sabado.html>. Acesso em: 22 de outubro 2016.

WALLACY. Rush – No Limite da Emoção. Disponível em: <http://cinemascope.com.br/criticas/critica-rush-no-limite-da-emocao/>. Acesso em: 22 de outubro 2016.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

"Eu quero parar a competição para dar um filho a Adriane", Ayrton Senna


Ayrton Senna: "Para Adriane, eu iria parar. Ela trouxe tudo. Para ela, pela primeira vez, eu quero me tornar pai. Hoje eu sonho de abandonar a competição para dar um bebê para a mulher que eu amo."


Fonte: Ciné Telé Revue 1994 N°18 

Ayrton Senna: O campeão aniquilado

Exclusivo:

Em sua magnífica propriedade sua última entrevista

"Eu quero parar a competição para dar um filho a Adriane"

Imola, a corrida maldita


Ayrton nos apresenta sua noiva Adriane na piscina de sua propriedade em Tatuí, a 150 km de São Paulo. "Ela trouxe tudo", diz ele. "Para ela, pela primeira vez, eu quero me tornar um pai."


Sua propriedade, a Fazenda Dois Lagos, é considerado um esplendor da região. Comprado por Ayrton Senna e seu pai, Milton, a área foi projetada exatamente de acordo com os desejos do campeão. A construção demorou cinco anos, com uma prioridade, a pista de kart. Para satisfazer sua paixão visceral pela velocidade. A outra atração principal da propriedade é o lago: um corpo majestoso de água com vinte e cinco hectares em que Ayrton Senna podia praticar jet ski, sua outra paixão.


A luz solar cai sobre a bonita Tatuí do Brasil, onde é tão agradável viver. Ayrton Senna, apertando-o contra ele a bela Adriane, tem os olhos com alma de um homem que conhece a sua frágil felicidade. "Sempre que eu vou ainda mais os limites do impossível [nas pistas]", disse ele. "Deus cuida de mim ..."

Ayrton com os sobrinhos

Faltava-lhe apenas uma coisa a Ayrton Senna para ser completamente feliz: um filho. A quem ele iria incutir a paixão pela velocidade. A quem iria ensinar-lhe sua maravilhosa alegria de viver. Enquanto isso, a felicidade que Adriane, sua noiva, deveria dar-lhe, aprendia o ofício de pai com seus sobrinhos. Nas férias, quando a Fórmula 1 parava de rugir os seus motores, ele adotava-os e supervisionava a lição de casa. Era uma maneira para ele encontrar o verdadeiro sentido da vida.


Ayrton com o primo Fábio da Silva e dos filhos dele

Ayrton Senna em sua casa em Tatuí, uma fazenda de 200 hectares, onde ele recebia toda sua família. "O que seria sem eles?", nós perguntamos. "Minha família está com medo da nova temporada. Eles sabem que eu assumo riscos tolos."




Ao obter seu brevê de piloto de helicóptero, como a maioria dos campeões de F1, Ayrton Senna tinha atingido a plenitude da liberdade. Adriane sabia. Ela não procurou aprisionar-lhe, preferindo a acalmar-se nos momentos cruciais, trazendo suavidade e ternura a este homem também muitas vezes incompreendido. Implacável na pista, Ayrton Senna era um anjo em privado. Um homem generoso e humano que tinha apenas uma defeito: a busca da perfeição...





*********************************************

Nota do blog: Deixo para vocês alguns trechos da revista francesa Ciné Télé Revue. Nessa publicação Ayrton fala sobre os planos de dar um filho para sua amada Adriane. A entrevista foi feita há apenas dois meses da morte do piloto, em sua fazenda na cidade de Tatuí, interior de São Paulo. A revista sairia na semana do Grande Prêmio de Mônaco, que aconteceu duas semanas após o fatídico Grande Prêmio de San Marino, no qual Ayrton perdeu a vida aos 34 anos. Devido a morte do campeão a publicação da reportagem foi antecipada para o dia 5 de maio, exatamente neste dia Ayrton estava sendo enterrado no cemitério do Morumby, em São Paulo.


Ayrton também falou sobre outros assuntos como suas expectativas a respeito da temporada de Fórmula 1 de 1994, que estava apenas começando e terminaria precocemente muito mal para ele. Enfim, depois estarei postando também esses outros trechos.

*********************************************

Opinião blog Senna Vive

"Minha família está com medo da nova temporada. Eles sabem que eu assumo riscos tolos.", Ayrton Senna, dois meses antes de sua morte.

Isso prova que todos da família estavam bem cientes do perigo em relação ao carro da Williams, que anos mais tarde foi a equipe de Bruno, sobrinho de Ayrton. Isto é, deram apoio ao Bruno para correr na equipe que matou Ayrton.


Acho triste... pra começar ele não precisava disso, já tinha mostrado ser incrível. Me aborrece a parentada saber do perigo crescente e isso que era importante, aparentemente, não tentaram impedir - não que fossem conseguir, pois Ayrton já era um homem feito, mas que pelo menos tentassem fazer algo. Estavam preocupados por outras questões referentes a vida pessoal e sentimental do Ayrton.

*********************************************


FONTE PESQUISADA

DERIEZ, Marc. Ayrton Senna: "Pour Adriane, je voudrais tout arrêter. Ciné Tele Revue, nº 18. 05 de maio 1994.

domingo, 16 de outubro de 2016

Ayrton Senna Apresentava Adriane Galisteu em Todo Lugar Como Sua Futura Esposa

Revista francesa do ano de 1995



TRADUÇÃO LIVRE

Eles nunca vão esquecê-lo [sobre família Senna]

Adriane Galisteu & Ayrton Senna

"Ayrton permanecerá o meu maior presente para sempre"

Para segui-lo nos circuitos, ela tinha abandonado a carreira de modelo

Adriane tinha apenas 20 anos quando conheceu Ayrton Senna. Amor a primeira vista seguido por treze meses de felicidade. A tal ponto que o deus da Fórmula 1 a apresentava em todo lugar como sua futura esposa e pediu-lhe para acompanhá-lo em todos os circuitos: "Quando você está lá, você é meu amuleto da sorte" ', ele repetia. Mas em 1º de Maio de 1994, o piloto morreu. Adriane não estava na pista de Imola ...

"Minha vida foi destruída contra este muro de concreto”, ela disse hoje. “Eu perdi tudo..." Sozinha, rejeitada pela família de Ayrton, Adriane acaba de escrever um livro de memórias: "meus 405 dias com Ayrton Senna" e também gira em programas de televisão brasileiros."Eu nunca vou esquecer Ayrton”, disse ela. Eu mantive o pijama, a escova de dentes e um CD do Phil Collins com a nossa música favorita (Phill Collins - I cannot believe it's true). Eu não herdei um centavo de Ayrton, mas eu tenho mil vezes mais: o tesouro (sua história de amor com Ayrton)...


IDIOMA ORIGINAL 

Elles ne les oublieront jamais

"Ayrton restera mon plus beau cadeau pour Toujours"

Pour le suivre sur les circuits, elle avait abandonné son métier de mannequin

Adriane a tout juste 20 ans quand elle rencontre Ayrton Senna. Coup de foudre suivi par treize mois de bonheur. Au point que le dieu de la F1 la présente partout comme sa future femme et lui demande de l'accompagner sur tous les circuits: "Quand tu es là, tu es mon portebonheur", lui répètet-il. Mais le 1er mai 1994, le pilote se tue. Adriane n'est pas sur la piste d'Imola...

"Ma vie a volé en éclats contre ce mur de béton, dit-elle aujourd'hui. J'ai tout perdu..." Seule, rejetée par la famille d'Ayrton, Adriane vient d'écrire un livre de souvenirs: "Mes 405 jours avec Ayrton Senna" et toume aussi dans des sitcoms brésiliens. "Je n'oublierai jamais Ayrton, dit-elle. J'ai gardé son pyjama, sa brosse à dents et un CD de Phil Collins avec notre chanson fétiche. Je n'ai pas hérité d'un centime d'Ayrton, mais j'ai mille fois plys: le trésor"

****************************

Nota do blog: Adriane Galisteu concedeu uma entrevista em 1995 a uma revista francesa onde falou sobre sua história de amor com Ayrton, os problemas com a família Senna e do lançamento de seu livro "Caminho das Borboletas". Infelizmente a reportagem, enviada a mim por um fã, está incompleta e não tenho maiores informações como o nome da publicação e a data, disponho apenas da primeira página. Desde já agradeço ao fã pela gentileza!

****************************













sábado, 15 de outubro de 2016

Adriane Galisteu Trazia Suavidade e Ternura ao Campeão


Ao obter seu brevê de piloto de helicóptero, como a maioria dos campeões de Fórmula 1, Ayrton Senna tinha atingido a plenitude da liberdade. Adriane sabia. Ela não procurou aprisionar-lhe, preferindo a acalmar-se nos momentos cruciais, trazendo suavidade e ternura a este homem também muitas vezes incompreendido. Implacável na pista, Ayrton Senna era um anjo em privado. Um homem generoso e humano que tinha apenas um defeito: a busca da perfeição...

En obtenant son brevet de pilote d'helicoptère, comme la majorité des champions de F1, Ayrton Senna avait atteint la plénitude de sa liberté. Adriane le savait. Elle ne cherchait pas à l'emprisonner, préférant s'effacer dans les moments cruciaux, apportant sa douceur et sa tendresse à cet homme trop souvent incompris. Impitoyable sur les circuits, Ayrton Senna était un ange en privé. Un homme généreux et humain qui n'avait qu'un seul défaut: la recherche de la perfection...

Fonte: Revista francesa Ciné Telé Revue, Nº 18, 1994. Reportagem de Marc Deriez.

**********************
obtenção do brevê  por Ayrton e está foto, ambas pouco antes de sua morte, são emblemáticas pois naquele momento, no fim da vida de Ayrton, ele e Adriane estavam se libertando da família dele. Eles estavam em fuga para Portugal inclusive, onde juntos começariam uma nova vida na mansão de Ayrton no Algarve. E o campeão ficaria meses sem voltar ao Brasil para visitar a família, algo que ele nunca havia feito antes.

Neste vídeo abaixo há um trecho do Jornal Nacional, o telejornal da TV Globo, da edição do dia seguinte a morte de Senna, que cita, exatamente no minuto 0:46, a mudança do casal na véspera do acidente para a mansão que o piloto tinha no Algarve em Portugal, onde lá começariam uma nova vida. Assista:




**********************

FONTE PESQUISADA


DERIEZ, Marc. Ayrton Senna: "Pour Adriane, je voudrais tout arrêter. Ciné Tele Revue, nº 18. 05 de maio 1994.
  


segunda-feira, 10 de outubro de 2016

EXCLUSIVO: Ayrton Senna Fala de Seus Planos ao Lado da Modelo Adriane Galisteu

Em entrevistas exclusivas para a imprensa espanhola, francesa e belga, direto da fazenda “Dois Lagos” em Tatuí, Ayrton Senna falou dos planos com sua amada Adriane Galisteu.



Fonte: Ciné Telé Revue 1994 N°18 


Ayrton Senna: O campeão aniquilado

Exclusivo:

Em sua magnífica propriedade sua última entrevista

"Eu quero parar a competição para dar um filho a Adriane"

Imola, a corrida maldita



Francês:

Ayrton Senna: Le champion foudroyé

Exclusif:

Dans sa magnifique propriété sa derniere interview

"Je veux arreter la compétition pour donner un enfant a Adriana" 

Imola, la course maudite

*********************




Assim é o "jardim secreto", em que o campeão mundial pensava envelhecer junto a Adriane.

Asi es el "Jadin secreto" en el que el campeón del mundo pensaba envejecer junto a Adriane.


*********************

Já a revista alemã Bunte fala sobre o desejo que o casal tinha de casar


Fama e Milhões

Vale a pena uma vida assim?

Senna pagou com a morte

Ayrton Senna, 34 anos, e Adriane, 21, sua noiva, a modelo brasileira. Eles queriam se casar. Sua fortuna é avaliada em 450 milhões de dólares. Ele tem dois jatos particulares e um helicóptero. Depois de sua morte, o presidente brasileiro [Itamar] Franco ordenou três dias de luto oficial.


Berühmt und Millionen

Lohnt sich so ein Leben?

Senna bezahlte mit dem Tod

Ayrton Senna, 34, und Adriana, 21, seine Verlobte, ein brasilianisches Top-Model. Sie wollten. Sie wollten heiraten. Sein Vermögen wird auf 450 Mil. Dollar geschätzt. Er besitzt zwei Privatjets und einen Hubschrauber, Nach seinem Tod ordnete Brasiliens Präsident Franco drei Tage Staats-traueran






domingo, 9 de outubro de 2016

Quando duas pessoas apaixonadas se olham nos olhos por certo tempo, seu coração passa a bater em sincronia.


Lições Aplicadas Pela Vida


"Com a morte do meu pai aprendi a não mentir. Com a do Ayrton aprendi a não fazer planos. Mas a maior lição foi com a morte do meu irmão, quando aprendi que o dinheiro não pode resolver tudo. Por isso, hoje nada mais me choca nem me assusta.", Adriane Galisteu sobre a sequencia de mortes de entes queridos que a acompanha.

Revista "Veja" em 16 de dezembro de 1998.

Liquidez

Você conhece este senhor de cara boa, dando suas braçadas enquanto sorri?


Para o banqueiro Walter Moreira Salles, ele seria o Pelé dos negócios. Para o próprio Pelé, o brasileiro mais fanático por esporte que ele conhece. Para o ex-piloto Emerson Fittipaldi, um patrimônio nacional. Para Ayrton Senna, o amigo que o abrigava nos bons e maus momentos e ao lado de quem viveu suas duas últimas semanas em 1994. Para Lázaro de Mello Brandão, um empresário versátil, propugnador de seus ideais. Para Bebeto de Freitas, o sujeito que influenciou toda uma geração de atletas e técnicos.

Assim o descreveu André Viana, um dos pouquíssimos jornalistas que tiveram o privilégio de entrevistar Antonio Carlos de Almeida Braga, esse simpático senhor de 83 anos conhecido como “Braguinha”, perfilado por ele em 2008 para a revista “Private Brokers” (edição 19), que gentilmente cedeu à coluna esta rara imagem feita pelo fotógrafo Kiko Ferrite.

Braguinha mereceria um estudo detalhado. Mas não para entender as habilidades e o fair play que o ajudaram a erguer o maior grupo segurador da América Latina, o Atlântica Boavista, vendê-lo ao Bradesco e depois se tornar presidente e um dos principais acionistas do então maior banco privado do Brasil. Nem tampouco para desvendar como esse homem fez do vôlei brasileiro um dos primeiros sinais concretos de que poderíamos, sim, ser protagonistas mundiais em frentes impensáveis. Ou como o mesmo sujeito tornou-se um dos maiores apoiadores das mais diferentes figuras e modalidades do esporte nacional como Ayrton Senna e Guga, para citar só dois.

A principal meta da tal junta seria tentar isolar o gene capaz de fazer alguém que conquista dinheiro e projeção social amanhecer um belo dia e decidir parar tudo aos 60 anos para viver uma vida de sossego ao lado da mulher, da família e dos amigos. Mas desfrutando também da atitude de focar sua fortuna e seu talento no desenvolvimento de atletas em modalidades esportivas menos desenvolvidas.

Por incrível que possa parecer, contam-se aos milhares as pessoas que conquistam e acumulam riquezas enormes. Mas são pouquíssimas as que conseguem em algum momento se desprender de uma espécie de, digamos, “síndrome do acúmulo”.

Braguinha sabe que a vida é bem maior do que isso.
Refletindo sobre isso, difícil não lembrar de uma das mais comentadas reflexões do líder espiritual do Tibete e Prêmio Nobel da Paz, o Dalai Lama, que talvez consiga fechar sábia e eficientemente a questão.
Perguntaram a ele:
– O que mais te surpreende na humanidade?
E ele respondeu:
– Os homens… Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde. E, por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer…
E morrem como se nunca tivessem vivido.



FONTE PESQUISADA

LIMA, Paulo. Liquidez. Disponível em: <http://istoe.com.br/62015_LIQUIDEZ/>. Acesso em: 09 de setembro 2016.